Backup incremental: inicie sua estratégia de forma correta

Backup incremental

Existem várias estratégias para se criar um plano de backup e você tem que escolher qual se adequa melhor às suas necessidades, será que o backup incremental é a melhor solução para sua empresa? Confira

É importante entender um pouco mais sobre dois conceitos importantes para se definir uma rotina de backup eficiente.

Existem vários tipos de jobs de backup. Geralmente, as empresas fazem a seguinte sequência:

  • Backup Full (completo): esse tipo de backup é feito, normalmente, durante o final de semana. Esse backup salva todas as informações de uma maneira geral.

 

  • Backup Incremental: esse tipo salva os arquivos modificados desde o último backup, independentemente de ser um backup completo ou incremental. Esse backup é feito diariamente.

 

  • Backup Diferencial: esse salva as últimas modificações a partir de um backup full. Por exemplo, se você fez um backup full no domingo, um incremental na segunda-feira e um diferencial na terça-feira, o backup diferencial irá salvar novamente os arquivos modificados na segunda e na terça, pois o ponto de referência é o backup full.


Por causa disso, muitas empresas costumam fazer um backup full nos finais de semana e incrementais ou diferenciais durante a semana.

Recentemente, algumas ferramentas de backup introduziram o conceito de incremental infinito, em que o backup full é feito apenas uma vez durante todo o ciclo e, a partir desse momento, todos os jobs são incrementais.

 

Backup incremental físico e em nuvem

 

O que deve ser levado em consideração também é onde esse backup incremental será armazenado. Caso seja físico, o seu ambiente sempre terá um limite. Por exemplo, a quantidade de fitas ou de espaço em disco disponível para o backup será delimitada. E dependendo da onde sua empresa está localizada, poderá demorar alguns dias para chegar esses novos dispositivos.

Caso o seu destino de backup seja na nuvem, você não precisa se preocupar com o espaço livre do destino, pois com alguns cliques, você conseguirá aumentar o espaço disponível.

O Microsoft Azure Backup Server consegue mandar o backup tanto para nuvem quanto para disco. Esse cenário é o ideal, pois você consegue realizar um restore rápido (já que a informação mais recente está em disco) e um backup mais antigo (pois a informação mais antiga, o “archive”, está em nuvem), ou seja, você consegue restaurar qualquer dado independente do tempo de vida dele.

Com a solução de backup do Azure, ao invés de fazer o backup da máquina virtual completa, podemos fazer apenas de algumas pastas importantes. Por exemplo, em um servidor de arquivos que você precise restaurar parte das pastas, você pode utilizar o agente de backup do Azure “File e Folders” e realizar a cópia dos arquivos, ao invés de fazer backup de toda a máquina virtual.

Através desse job de backup, é possível ter uma janela de backup menor do que se realizarmos o backup completo de toda a máquina virtual.

Lembrando que cada ambiente de TI tem suas particularidades, então o ideal é analisar caso a caso para ver qual a melhor estratégia de backup para sua empresa.

Na itbox.online, nossos especialistas podem oferecer uma rotina de backup confiável e com as melhores práticas do fabricante.

Allyson Oliveira

Arquiteto de Soluções em Cloud Computing

Site: http://itbox.online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *